É fato que para uma empresa possuir sucesso e se destacar no mercado ela deve adotar constantes atualizações e upgrades em seus sistemas internos e externos.

De acordo com a CNI (Confederação Nacional das Indústrias), 48% das empresas entrevistadas possuem planos de investimento em tecnologia, inovações e novas plataformas para alavancar sua indústria online e offline.

Empresas como essas, que investem e dedicam parte de seu tempo inovações e tecnologia, utilizam também algumas ferramentas práticas que existem no mercado para análises e aprimoramento de suas estratégias de mercado. Consolidamos algumas dessas ferramentas nesse artigo para que você também possa aplicar em seu ambiente de trabalho, confira:

1 - Análise SWOT

Para muitos, a análise SWOT pode parecer clichê, mas, grande parte do público que conhece essa ferramenta nunca sequer a utilizou em suas estratégias e jamais puderam sentir a força de suas aplicações.

A análise SWOT é uma sigla para 4 palavras que, dentro de um esquema de estratégia, são fundamentais para uma boa plataforma lógica. Strengths, Weakness, Opportunities e Threats, que respectivamente significam: Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças (FOFA).

Esses pontos, quando jogados na mesa e apontados em direção à sua empresa, visam reunir informações sobre aquilo que ela possui de poder e de fraqueza. Vamos sair da teoria e partir para a prática, confira o exemplo:

Você é uma metal mecânica que atua no estado de São Paulo na região industrial mais forte. Porém, já está a mais de 40 anos no mercado e, além disso, é a única que possui um torno CNC X para uma produção específica e, muito por conta disso, deixou de fabricar peças com tamanhos menores de 1m de diâmetro.

Vamos ao caso e jogar o quadro imaginário na tabela:

Forças

  • 40 Anos no mercado (experiência agregada)
  • Pioneira e única no Torno CNC X

Oportunidades

  • Anunciar em prol de captar mais projetos para o Torno CNC X
  • Buscar outras especificidades que os concorrentes não possuem
  • Divulgar sua experiência
  • Novas tecnologias de mercado (ficar atento à elas)

Fraquezas

  • Região de São Paulo (Polo industrial saturado, muita concorrência)
  • Não ser capaz de pegar peças com menos de 1m de diâmetro

Ameaças

  • Empresas que fazem o trabalho menor do que 1m de diâmetro
  • Empresas que consigam comprar um Torno CNC X
  • Empresas de fora que possam viabilizar o Torno CNC X
  • Região de São Paulo expandir com novas empresas
  • Novas tecnologias de mercado (caso não se atualizar)

2 - Ciclo PDCA

Falta de organização é um erro bastante comum nas indústrias, levando muitas vezes à gastos elevados, perdas de documentos e diversos outros problemas.

A ferramenta PDCA (Plan, Do, Check and Act) serve para melhorar esse sistema. Basicamente, são feitas 4 colunas e, em cada uma delas a organização é seguida da seguinte maneira.

Tudo o que estiver em Plan deve ser Planejado, ou seja, pensado.

Após o planejamento e já estruturado, deve ser colocado em prática através do Do.

Assim que finalizado, a tarefa passa para um processo de verificação, acompanhando os indicadores de meta e se eles foram alcançados, essa etapa é chamada de Check.

Por fim, o passo Action tem duas funcionalidades: caso de acordo com o check a tarefa não obteve sucesso, ações corretivas devem ser tomadas e o plano deve iniciar novamente. Caso o plano inicial tenha dado certo, o plano deve novamente começar, porém, com o intuito de padronizar essa funcionalidade na empresa.

3 - 5W2H

Visando otimizar o processo de gestão, essa ferramenta não poderia ficar de fora da nossa lista. Ela foi estruturada para projetos em que a necessidade de agilidade no trabalho é essencial, ou seja, possui uma rápida capacidade na tomada de decisões e flui de maneira em que a criatividade é aflorada facilmente.

Basicamente, tendo um problema em mãos, a ferramenta funciona da seguinte maneira: 7 perguntas devem ser feitas, sendo elas 5 com W e 2 com H, confira:

 

What – O que: O que está sendo feito?

Why – Por que: Por que o projeto deve/está sendo implementado?

Who – Quem: Quem são os responsáveis e os envolvidos no projeto?

When – Quando: Qual é o cronograma do projeto?

Where – Onde: Onde ele irá acontecer?

How – Como: De que maneira ele irá acontecer? Quais os métodos

How much? – Quanto: Quais são os custos necessários para funcionar?

4 - Mind Map

Muito utilizado em ambientes criativos, agências de design e indústrias que necessitam de um P&D bem desenvolvido, a ferramenta Mind Map é uma ótima solução também para a identificação de problemas em setores da indústria metal mecânica.

Mas, o que ela pode proporcionar de tão interessante?

Você com certeza já necessitou parar por um momento em uma reunião para esfriar a cabeça e voltar um pouco mais aliviado da quantidade de informações, correto?

Pesquisas indicam que, essa sobrecarga de informações é responsável por criar uma bolha no pensamento e na capacidade de encontrar os problemas, isso porque, faz com que você se torne viciado nelas e não busque novas alternativas.

A questão então é, como enxergar o TODO? É exatamente por isso que ela é bastante utilizada em empresas de criatividade, que não podem estar bloqueadas às possibilidades, mas sim, sempre atentas à tendências e novas sinapses.

Para aplicar a ferramenta, você precisa basicamente de um grupo de 2 pessoas ou mais (opte sempre por fazer em grupo), e uma superfície para rabiscar. Uma palavra é jogada no meio do quadro, sendo ela o centro da discussão e, a partir disso, raízes devem ser puxadas e novas ligações vão começar a se formar. Confira a imagem:

É possível então, com essas novas vertentes de ideias, que novas possibilidades e insights sobre um problema, que parecia complexo, surjam e formem simples e rápidas soluções, agilizando muito o processo de resolução de conflitos internos e externos e claro, movimentando a equipe e os ânimos.

5 - GestorFácil

A LogoSystem não pode ficar de fora dessa lista. Com a ferramenta Gestor Fácil, a capacidade de monitoramento de sua indústria alavanca em porcentagens bastante significativas. É um sistema ideal para indústrias, sejam elas pequenas ou médias, com processos em linha, lotes ou uma grande quantidade de projetos.

De maneira muito simples, a plataforma permite a rastreabilidade dos produtos da linha utilizando o número de série e/ou lote, além da facilidade na entrega de cadastros e nas manutenções.

 

Além disso, o sistema atende todas as necessidades legais do Ministério da Fazenda, permitindo inclusive a integração junto de módulos de terceiros, sejam eles softwares fiscais e contábeis, por exemplo.

 

Ficou interessado? Conheça mais funcionalidades do Gestor Fácil clicando aqui!

 

Conclusão

Conseguiu ter ideias sobre novas funcionalidades e ferramentas para a gestão da sua empresa? Essas dicas são fundamentais para que novas oportunidades e soluções surjam em sua empresa e possam impulsionar seus negócios.